sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Revistas proibidas: Penthouse

Em 1982, o empresário Faruk El-Khabit, dono da editora Grafipar, realizou um sonho: conseguiu editar a versão nacional da Penthouse. Os ensaios eram criativos e o diretor de redação Sílvio Lancelotti conseguiu trazer nomes expressivos do jornalismo tupiniquim. As entrevistas eram feitas pelo chargista Jaguar. Mas a Penthouse brasileira não teve vendas expressivas e durou apenas dez edições.

2 comentários:

antonico disse...

Não estou muito certo, mas não foi o Oscar Maroni que retomou o título anos mais tarde ?

Luis Santos disse...

Gostaria de saber também. Sei que houve uma segunda tentativa infrutífera de trazer a Penthouse pro Brasil. E obviamente foi a última, pois se até a Playboy se foi...

Tenho 44 anos e me lembro destas edições da Penthouse, na primeira tentativa na década de 80. Eram um esmero de qualidade, e com ensaios super ousados para a época.

Me recordo com prazer dos ensaios nacionais de um fotógrafo fantástico, que tinha que por marca a nudez com um soft focus maravilhoso. Não lembro ao certo o nome, mas creio que era Fernando Azzi.

Se algum maluco passar por aqui e souber mais detalhes sobre o paradeiro dele eu gostaria de saber.