terça-feira, 21 de julho de 2009

Listas: 10 filmes brasileiros dos anos 50






Para falar sobre o cinema brasileiro dos anos 50, são necessários livros e enciclopédias. Para poder comentar sobre essa estética é necessário entender fenômenos como o teatro de revista, a Revista do Rádio, as vedetes...É necessário conhecer cômicos geniais como Zé Trindade, Oscarito, Grande Othelo e Ankito. É necessário admirar coadjuvantes de primeiro time como Renato Restier, Cyll Farney, Wilson Grey, Humberto Catalano, Costinha, Carlos Imperial, Colé Santana, Otelo Zeloni, entre outros. É necessário lembrar sempre de atrizes geniais como Eliana Macedo, Ilka Soares, Fada Santoro, Adelaide Chiozzo. Também é necessário reconhecer realizadores obstinados como José Carlos Burle, J.B. Tanko, Watson Macedo, Carlos Manga, Victor Lima. Eu se pudesse, teria dedicado umas 50 edições da Zingu! para esta turma porque sempre fui fã de música popular e de chanchada. Eis aqui a minha lista:

1º Mulheres Á Vista (1959) J.B. Tanko
O ator Zé Trindade é patrimônio cultural do Brasil. Neste filme, ele é o empresário vigarista João Flores que para armar um espetáculo teatral apronta mil e umas. Uma ode a produção cinematográfica no nosso país.

2º Carnaval Atlântida (1953) José Carlos Burle
O pernambucano José Carlos Burle sempre foi um dos melhores realizadores do cinema nacional. Carnaval Atlântida é um manifesto de brasilidade e de bom cinema.

3º Candinho (1954) Abílio Pereira de Almeida
Abílio Pereira de Almeida foi o melhor diretor do comediante Mazzaropi. Infelizmente, fez poucos filmes e morreu muito cedo. Recomendado para pessoas de todas as idades.

4º Nadando Em Dinheiro (1952) Abílio Pereira de Almeida
Um humilde motorista de caminhão herda uma fortuna e se torna milionário do dia para a noite. O tempo mostrará que ele na verdade perdeu tudo.

5º Depois Eu Conto (1956) José Carlos Burle
Outra grande lição de José Carlos Burle. O melhor trabalho de Anselmo Duarte como ator no cinema. E sim, a dupla Zé Trindade e Dercy Gonçalves é um fenômeno.

6º O Canto da Saudade (1953) Humberto Mauro
Humberto Mauro é mais conhecido por outros trabalhos. Mas este, é com certeza um dos mais belos filmes já realizados no Brasil.

7º Sherlock de Araque (1957) Victor Lima
Um retrato perfeito da Zona Sul carioca com a impagável dupla de policiais Costinha e Carequinha. Uma aula de cinema, num filme barato e muito bem-humorado.

8º E o Bicho Não Deu (1957) J.B. Tanko
O jogo do bicho retratado de maneira romântica e bem humorada com a dupla Ankito e Othelo bastante entrosada. No roteiro, a colaboração do grande Stanislaw Ponte Preta.

9º A Família Lero-Lero (1953) Alberto Pieralisi
A Vera Cruz produziu poucas comédias. Este A Família Lero-Lero possui em seu elenco uma lenda do teatro e da comédia brasileira chamada Walter D` Ávila. Neste filme, ele brilha.

10º Aviso Aos Navegantes (1950) Watson Macedo
Watson Macedo é um dos maiores realizadores brasileiros de todos os tempos. A chanchada deve tudo a ele. Infelizmente, só consegui incluir um filme dele nesta seleção.

9 comentários:

Moacy Cirne disse...

Oi,
nada de Nelson Pereira (Rio, 40 graus; Rio, zona norte)? E o que dizer de O grande momento (Roberto Santos)? E A estrada (de Oswaldo Sampaio)?

Um abraço.

Matheus Trunk disse...

Grande Moacy, gosto de muitas coisas do Cinema Novo, mas de longe prefiro as chanchadas. Infelizmente, não vi Rio Zona Norte e A Estrada (que todos comentam ser um grande filme). Gosto de Rio, 40 Graus e mesmo O Grande Momento, mas esses são os meus filmes preferidos do período e não os que tem maior importância história. Esteja sempre por aqui.

Matheus Trunk
www.violaosardinhaepao.blogspot.com

Anônimo disse...

Um filme deste período que gosto muito é Amei Um Bicheiro (Jorge Ileli e Paulo Wanderley, 1952). É um grande exemplar do cinema policial brasileiro.

Márcio/MG

Matheus Trunk disse...

Oi Márcio, esse é outro pecado: ainda não vi Amei Um Bicheiro. Tem um elenco estrelar. Espero ver o quanto antes. Valeu pela indicação.

R. D´Elia disse...

O "Candinho" é baseado no "Cândido Ou Oitimismo" de Voltaire, né? versión caipira y popular para brasileños locos!

Matheus Trunk disse...

Oi Delia! O Candinho é baseado no Voltaire, mas é uma versão bem louca mesmo.

ariel disse...

faltou o filme ABSOLUTAMENTO CERTO, E TANBEM O HOMEM DO SPTNICK

ariel disse...

FALTOU O FILME ABSOLUTAMENTE CERTO E O HOMEM DO SPUTINCK

ariel disse...

faltou o filme ABSOLUTAMENTO CERTO, E TANBEM O HOMEM DO SPTNICK