terça-feira, 21 de março de 2017

Uma porno-chanchada de sucesso

Uma porno-chanchada de sucesso


A ILHA DO DESEJO (de quarta-feira a sábado, no cine Odeon) – O maior sucesso de bilheteria deste ano no cinema brasileiro, ao que tudo indica. Trata-se de um filme primário, escrito e dirigido por um novato, Jean Garrett, e produzido pelo ator David Cardoso (Sedução).

O filme mistura intriga policial com sugestão erótica. Numa ilha de um litoral paulista, um rapaz leva algumas prostitutas para uns milionários passarem o fim-de-semana, tudo comandado por uma madame. As coisas mudam quando as prostitutas começam a morrer. Há também um japonês façanhudo, de físico gigantesco e ambientes com lusco-fusco de boates, shows de strip-tease e as lanchas da Marinha e seus oficiais e marujos tentando, “com alguma falta de jeito”, segundo o crítico Fernando Ferreira do O Globo, “fazer uma figuração rápida e impecavelmente vestida de branco”.

Segundo o mesmo crítico, “o filme não se concretiza satisfatoriamente nem ao nível do argumento nem ao nível de realização. O diretor Garrett parece sempre atento ao ângulo mais favorável para colher as formas ou as particularidades da anatomia das mulheres do filme, e se encanta, frequentemente, com certos artifícios de colocação da câmara ou de utilização das lentes, que mais comprometem o filme, pelo tumulto, do que lhe acrescentam qualquer coisa de ornamental como parece ter sido a intenção”. No elenco está David Cardoso que pretende desmarcar as perigosas intenções da cafetina Geny com o mundo do crime. Também o elenco: Márcia Real, Zaíra Bueno, Fátima Antunes, Sônia Garcia. O filme bateu recordes de bilheteria em São Paulo, Belo Horizonte e Recife.


Publicado originalmente no “A Gazeta”, Vitória (ES), 13 de julho de 1975.

Um comentário: